por Filippo Pedrinola

MICROBIOTA, INTESTINO E SAÚDE

A microbiota intestinal representa a população de microorganismos que habitam o nosso tubo digestivo, também conhecida como flora intestinal. Nossa microbiota é composta por dezenas de trilhões de bactérias, incluindo pelo menos 1000 espécies diferentes com mais de 3 milhões de genes (150 Vezes mais do que genes humanos). Esse “ser” dentro do nosso corpo chega a pesar por volta de 2kg. Um terço de nossa microbiota é comum à maioria das pessoas, enquanto que dois terços são específicos de cada indivíduo. Em outras palavras, a microbiota em seu intestino equivale a uma carteira de identidade

Apesar de cada um de nós possuir uma microbiota única, ela normalmente tem as mesmas funções fisiológicas, com impacto direto sobre a nossa saúde.

Algumas das funções da microbiota:

  • Ajudar a digerir certos alimentos que nem o estômago e nem o intestino delgado foram capazes de digerir.
  • Ajudar na produção de algumas vitaminas, como B e K.
  • Produzir aproximadamente 90% de toda serotonina do corpo e por isso ter muito a ver com o nosso humor.
  • Ajudar a combater agressões de outros microorganismos, mantendo a integridade da mucosa intestinal, evitando excesso de permeabilidade
  • Desempenha importante papel no sistema imunológico, promovendo efeito de barreira. Aliás, inacreditável 70% de todo o nosso sistema imunológico está no intestino
  • Manter uma microbiota equilibrada, em eubiose, assegura boa função digestiva,

Levando em conta todas essas importantes funções que a microbiota promove no funcionamento do corpo e promoção de saúde, atualmente é considerado um “órgão virtual”

Contudo, é um órgão adquirido já que os bebês nascem estéreis e sua colonização começa a acontecer logo após o nascimento e evolui conforme envelhecemos.

Os estudos sobre a microbiota e sua interação com o nosso corpo vem se multiplicando de forma impressionante também em indivíduos com câncer que, além da própria doença, precisam fazer uso de quimioterápicos, analgésicos, antinflamatórios, antibióticos e outros medicamentos que interferem sobremaneira na microbiota normal. A principal estratégia para melhorar o equilíbrio da microbiota é a alimentação equilibrada, rica em fibras e pobre em alimentos ultraprocessados.

Cuidar bem de nossa microbiota é cuidar da nossa saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *